Trabalhava num banco e vivia angustiado. Um dia teve coragem e tomou a decisão que achava certa: largar tudo e correr o mundo em busca de si. Queria se conhecer. Livros de auto ajuda sempre lhe disseram que não era quem pensava: ele poderia ser mais! Viajou por todos os cantos do hemisfério e em todos os lugares que passava perguntava a desconhecidos por si. E sempre a mesma resposta: Nunca vi!

Alguns anos e infinitos mantras depois, cansado, regressou ao ponto de partida em crise com o Dalai Lama: ainda não sabia quem era. Angústia persistente. Decepções íngrimes. Desconforto lacerante.

Ao perceber aquela massa esguia e disforme se aproximar, a velha vizinha do 134 não teve dúvidas,  saudou-o com êxito, bronca e vento entre os dentes:

Creidysson, viado!! Ocê deixou a Vanlúcia embuchada e sumiu, seu sarnento!!!

Sentiu um alívio intenso e imediato! Sua busca por si terminara ali mesmo.

Anúncios