– Calmaê, calmaê… Voltemos a nos beijar, apenas!!  
– Ah, deixa vai… só um pouco…  
– Não, agora não!!! Voltemos aos beijos.  
– Tá bom, tá bom!  
 
  
– Eu não estou agüentando mais… Sou louco sim, e daí?!  
– Não, não, não!! Pode tirar a mão do meu zíper… não! tira a mão, não desça meu zíper agor… caramba, já desceu!!  
– Há, que delícia!!  
– Pô, mas por pra fora já é exagero… Ops, peraê!! Mantenha a cabeça sobre o pescoço. Sobre o pescoço!! Sobre o SEU pescoço!!  
– Ai!! Não puxa o meu cabelo!! Vai me dar dor de cabeça!!  
– Uma dor de cabeça agora não seria uma má idéia.  
– Vai, relaxa, a jaqueta está escondendo tudo.  
 
  
– Arfh… hummm… ahh! Devagar… Tá dando bandeira sua mão batendo na jaqueta!!  
– Meu, você é muito controlado. Fora aquela velhinha ali esfregando as pernas, ninguém mais tá olhando.  
– Sei! – Não, não, não, tira esta cabeça de dentro da jaqueta antes que eu feche de vez o meu zíper.  
– Seu chato!!!  
– Tá bom, tá bom… põe a boca só um pouquinho que agora não tem ninguém olhando. Meu, que vergonha!!  
 
  
– Shlub, shlub…  
– Vai, vai rápido que a tiazinha ali já tá acariciando os mamilos… vai, assim, isso…vai, aaaahhh!!!!  
– (cusp!)  
 
  
– Meu, a gente precisa parar com isso. Vê só, sujou todo o forro da jaqueta. Minhas costelas estão molhadas. Você é louco!!!  
– Mas diz aí se não é bom variar um pouquinho de vez em quando!! E esta foi a nossa primeira vez assim…  
– Primeira vez?? Na semana passada fomos enquadrados no show do Erasmo Carlos, lembra??

– Primeira vez no playground do parque municipal num domingo de manhã, seu bobo…  

– Sei – mas agora aperta o passo que a velhinha e o guarda estão seguindo a gente!!!  
– Humpf!! Velhinha pervertida, essa, não???

Anúncios